Introdução

 

Breve reflexão sobre a Educação e Formação de Adultos

 

Nem sempre acontece, mas Formadores e Formandos deveriam trabalhar como uma equipa, em conjunto, unidos pelo mesmo objetivo. Deveriam trabalhar na base do respeito mútuo e da entreajuda, porque mesmo não se apercebendo ou não querendo admitir, Formador e Formando dependem um do outro, um, não existiria sem o outro.

 

Tudo funcionaria muito melhor se ambos, Formador e Formando, tivessem a compreenção, a sensibilidade, a capacidade de saber colocar-se no lugar um do outro, sem nunca esquecer o lugar e o papel que cada um desempenha, sem exceder os limites que a cada um concerne, e sem sentimentos de superioridade ou inferioridade de nenhuma das partes, porque...

 

"Ninguém é tão ignorante que não tenha algo a ensinar, tal como ninguém é tão sábio que não tenha algo a aprender." 

Blaise Pascal

 

O ensino, tal como a aprendizagem, são algo que a meu ver, deveria sempre ser feito e aceite com prazer, com gosto por ensinar, gosto por aprender, não deveria nunca ser feito nem aceite como uma obrigação, uma imposição, ou como uma "última opção".

 

O ensino, tal como a aprendizagem, são como plantas ou árvores de fruto que têm que ser cultivadas e exigem interesse e dedicação, porque caso contrário, sem interesse, sem dedicação, provávelmente terminarão por murchar ou secar e dificilmente darão bom fruto.

 

Eu gosto de aprender e ao longo da minha vida, tanto nas escolas como com a "Senhora Vida", eu fiz sempre questão de aprender coisas que eu considerei serem coisas boas, coisas que me deram prazer aprender, coisas às quais eu me dediquei com muito gosto e que mais tarde ou mais cedo, de uma forma ou de outra sempre me foram muito úteis, não só a nível profissional, como também a nível pessoal.

 

 Mas como diz o velho ditado... "não há rosas sem espinhos", e por vezes a "Senhora Vida" também nos confronta com coisas "menos boas", coisas que nem sempre nós escolhemos viver ou aprender, coisas das quais nós nem sempre gostamos e que nos são difíceis aceitar, mas a "Senhora Vida" também me ensinou que até mesmo das coisas "menos boas", daquelas que nem sempre gostamos de fazer, nós podemos tirar algo de bom, que embora nós não o constatemos no momento da aprendizagem, da vivência, nos irão ser úteis em algum momento da nossa "caminhada".

 

Por isso, independentemente da idade, seja para jovens ou para adultos, ter Formação nunca é demais. Mesmo para quem pensa já tudo saber e já tudo ter vivido, é sempre importante aprender algo mais, sobre alguma coisa, porque a Vida, é como um sinuoso trajeto a percorrer ao longo do qual podemos recolher experiências, vivências, aprendizagens que nos proporcionam uma contínua renovação de conhecimentos, que quando selecionados e usados da melhor maneira, nos enriquecem o espírito e nos dão armas para saber enfrenter as adversidades e ultrapassar os obstáculos com que a "Senhora Vida" nos confronta.

 

Concluindo:

 - Ter Formação?

 - SIM, sem dúvida que sim!

 

 - Porquê o curso Técnico/a Auxiliar de Saúde?

 - Porque para além de ser um dos poucos cursos que nos dias de hoje tem alguma saída profissional, a área da Saúde é uma área sobre a qual vale sempre a pena aprender mais um pouco, não só a nível profissional como também a nível pessoal, porque direta ou indiretamente, a Saúde, é algo que nos concerne a todos nós.

 

 

                                                                           Mª Isabel B. Braz  29-09-2013